• 1. Não exponha a vista diretamente ao sol – na praia ou na piscina, vá de óculos escuros.
  • 2. Só use colírios sob prescrição e orientação médica.
  • 3. Não coce os olhos nem leve as mãos a eles sem uma boa higiene antes.
  • 4. Pare de fumar – cigarro afeta até a circulação na retina.
  • 5. Vá ao oftalmo se perceber qualquer alteração no campo visual ou, mesmo sem sintoma algum, faça visitas regulares a partir dos 40.
  • 6. Pratique atividade física, especialmente ao ar livre.
  • 7. Navegue no computador e use smartphones com bom senso.
  • 8. Siga uma alimentação equilibrada e nunca deixe de ingerir fontes de vitamina C (frutas cítricas), luteína (espinafre, milho, gema de ovo…) e ômega-3 (pescados).
  • Peixes Fontes de ácidos graxos, ômega 3 e das vitaminas A, B, D e E, peixes como sardinha, bacalhau, salmão e atum são ótimos estimulantes da boa circulação sanguínea. Com a ingestão desses alimentos, a retina receberá oxigênio, essencial para a saúde dos olhos.
  • Frutas, legumes e verduras Os de pigmentação amarela e verde costumam ser fontes ricas de carotenoides, substâncias que previnema deterioração da mácula, ponto responsável por nos permitir enxergar cores. Podem ser encontrados em alimentos como laranja, maçã, cenoura, tangerina, brócolis e couve.
  • Alho e cebola São ricos e fontes de cálcio, fósforo e vitaminas B e C. Possuem ação contra micróbios e antiviral. Agem como dilatadores dos vasos sanguíneos, diminuindo a pressão arterial e prevenindo contra o glaucoma, uma vez que a pressão intraocular é um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento da doença.
  • Amoras e cerejas Assim como o morango, a framboesa e outras frutas vermelhas e roxas são exemplos de alimentos antioxidantes, que combatem os radicais livres e são fontes de vitamina C e de flavonoides. Previnem contra a perda de visão e contra a degeneração macular.
  • Óleo de linhaça Para combater o chamado "olho seco" este óleo é uma grande arma, pois é rico em vitamina E, ácidos graxos, ômega 3, ômega 6 e ômega 9.
  • Azeite virgem Rico em ômega 3, o azeite virgem é considerado um grande aliado na prevenção contra a degeneração macular, lesão que pode levar à perda irreversível da visão.
  • 1 - Lave cílios e pálpebras com água, soluções para limpeza ocular ou xampu neutro A higienização externa dos olhos é importante para remover a oleosidade em excesso produzida pelas glândulas, pois o acúmulo de gordura leva à inflamação local, risco de obstrução dessas glândulas e aumento do número de bactérias. O oftalmologista recomenda apenas o uso de soluções oculares específicas ou xampu neutro, pois agridem menos os tecidos dos olhos.
  • 2 - Remova sempre toda a maquiagem Dormir de maquiagem ou mantê-la na região por períodos muito prolongados facilita a obstrução das glândulas de gordura palpebrais e pode gerar inflamação local, irritação da conjuntiva e da córnea. A remoção deve ser realizada com produtos adequados para não afetar os olhos.
  • 3 - Evite colocar as mãos nos olhos, principalmente sem lavá-las ou depois de utilizar álcool gel A mão pode trazer diversos corpos estranhos aos olhos, como poeira, pêlos de animais, vírus e bactérias. Não coçar os olhos com as mãos sujas é um fator importante para diminuir o risco de infecções.
  • 4 - Colírios podem manter a lubrificação da superfície ocular, mas só o oftalmologista pode identificar o tipo e a frequência adequados É imprescindível consultar um oftalmologista antes de utilizar qualquer tipo de colírio, seja do tipo lubrificante sem conservantes, lubrificante com conservantes ou vasoconstritores. A automedicação e o uso indiscriminado desses colírios podem levar o paciente a ter conjuntivite química e ceratite medicamentosa. Efeitos mais graves como olho vermelho crônico por efeito rebote e hipertensão arterial também podem ser observados.
  • 5 - Evite compartilhar objetos de higiene pessoal, como lenços e toalhas de rosto Existem doenças que podem ser transmitidas dessa forma, como as conjuntivites virais e bacterianas, nas quais a transmissão ocorre por contato, e o compartilhamento de objetos pessoais, inclusive de colírios, favorece o contágio.
  • 6 - Evite a aplicação de água boricada e soro fisiológico O ideal é sempre optar pelos produtos mais semelhantes possíveis à lágrima. A água boricada não deve ser utilizada, pois apresenta ácido bórico em sua composição e pode gerar uma piora dos sintomas de inflamação em alguns pacientes. O soro fisiológico, apesar de se parecer mais com a lágrima, ainda pode ser lesivo à mucosa ocular e à córnea, sendo preferível a utilização de colírios lubrificantes.
  • 7 - Tenha cuidado com o manuseio de lentes de contato. Lave-as apenas com soluções adequadas e respeite o tempo de troca Existem produtos específicos para higiene das lentes que permitem a retirada de resíduos que causam irritação ocular e eliminam bactérias, fungos e protozoários que podem causar infecções graves.
Rua Porto Alegre, 20 E - Centro
Chapecó - SC
Shopping Pátio - Loja 55
Chapecó - SC
Rua Atílio Fontana, 2321 E - Sala 3
B. Efapi - Chapecó - SC
Rua João Pessoa, 1808 - Sala 1002
Edifício Dona Maria - Pinhalzinho - SC
Rua Marechal Bormann - 75
Centro - Xanxerê - SC
R. São Paulo, 191 - Sala 103
Centro - Erechim - RS
Rua Almirante Tamandaré - 445
Centro - São Miguel do Oeste